25/9/2018 Eficiência que se paga

De forma geral, os secadores empregados no tratamento do ar comprimido não devem ser escolhidos apenas com base no custo de seu consumo energético. Outros fatores que também devem ser considerados em seu dimensionamento são a qualidade do ar produzido, a adequação para o tipo de aplicação industrial ao qual irão servir, o nível de confiabilidade que apresentam e o custo efetivo de sua operação e manutenção.

Assegurar que o ar comprimido esteja sendo corretamente tratado antes que chegue aos pontos de consumo é um cuidado que faz toda a diferença nos processos produtivos, principalmente naqueles setores industriais que estão empenhados em ampliar a eficiência de seus equipamentos e sistemas. Esta é uma realidade em mercados como o da fabricação de bebidas, alimentos, fármacos e também na produção de componentes eletrônicos e automotivos, para citar apenas alguns.

Continue lendo

Expediente ©Parker Hannifin Corp. 2015