16/11/2017 Moduflex IO-Link, o caminho para a fábrica inteligente

A automação industrial tem avançado expressivamente com a proliferação de sensores em todos os tipos de equipamentos –– de conectores, mangueiras, válvulas e bombas a motores, atuadores e filtros. Os dados disponibilizados pelo uso de sensores criam enormes oportunidades de transformar o modo com que operamos e fazemos a manutenção dos equipamentos industriais.

A cada dia mais companhias se interessam em aplicar os conceitos da chamada Indústria 4.0. Mas, para isso, é fundamental que os componentes nas linhas de produção se tornem "inteligentes", de forma a permitir a comunicação e a interação entre as máquinas de um mesmo sistema. As redes industriais são a espinha dorsal de uma fábrica inteligente: elas são usadas para controlar e monitorar processos por meio de protocolos (conjuntos de regras aos quais o sistema deve aderir). Com as redes, é possível transformar sensores e atuadores em componentes "inteligentes", ampliando a performance e a flexibilidade da manufatura. Tudo isso graças à integração das instalações industriais com os sistemas de TI.

Fábricas inteligentes

Nas fábricas modernas, sistemas equipados com microprocessadores permitem o controle de movimentos com velocidades variáveis e o compartilhamento de dados, entre outras funções estratégicas.

Continue lendo

Expediente ©Parker Hannifin Corp. 2015